segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sem título

Encontro me aqui,
Somente eu a me ouvir,
Gritos que não são escutados por mim,
Apenas por minha alma.
Talvez eu esteja acostumada a viver assim.
Estou aqui...
Por mais que tenha muitas pessoas;
Nenhuma delas entende estes gritos,
Ou nem percebam a existência dos mesmos.
Não sei o destino que me aguarda,
Apenas vivo...
Estou a observar o horizonte,
E “penso:” o que me cabe a fazer?
Será que fracassei na minha tarefa?
Pois não sei...
Deu-se errado ou se deu certo,
E estes gritos serão apenas pra me confundir,
Por que não os escuto,
Apenas silêncio...
Mesmo que minha alma permaneça inquieta.